Banco Central estuda mudanças no Pix para evitar golpes e sequestros

0 5

Banco não descarta limitar os horários de transação dos valores. Atualmente, transferências via PIX podem ser realizadas a qualquer hora

O Banco Central estuda realizar mudanças para tornar o Pix mais seguro. A informação foi divulgada pelo presidente da instituição, Roberto Campos Neto, em evento organizado pela Federação Brasileira de Bancos (Febrabam).

As alterações na operação buscam frear o aumento da criminalidade e da aplicação de golpes que utilizam-se do formato de transferências bancárias. Uma novidade estudada pelo banco para esta finalidade é limitar o horário em que é possível realizar transferências.

De acordo com Campos Neto, a tendência é de que as novidades no uso do Pix sejam “anunciadas em breve”. “Olhamos com cuidado a associação do Pix com criminalidade. Em breve, anunciaremos medidas para torná-lo mais seguro”, disse durante o evento.

Uma das críticas ao formato é justamente a facilidade que dá aos criminosos de transacionarem valores elevados em qualquer horário e com agilidade. A rápida adesão ao Pix é associada, inclusive, com um aumento nos crimes de sequestro.

O presidente do BC ressaltou, porém, que a segurança com transações financeiras é um problema antigo da instituição e que ocorre antes mesmo da existência da nova operação. “Havia sequestros relâmpagos em ATMs, foram ajustando”, enfatizou Campos Neto.

Fonte: Metrópoles

Carregando...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Ler mais