Roma critica governo por ‘fila da morte’ e defende valorização de profissionais da saúde

0 7

Ex-ministro e pré-candidato, ele afirmou que o governo não oferta atenção básica à saúde

Pré-candidato ao governo da Bahia com o apoio do presidente Jair Bolsonaro (PL), o ex-ministro da Cidadania João Roma (PL) criticou a gestão do PT no estado e defendeu a valorização dos profissionais de saúde para melhorar a qualidade da atenção à população, nesta terça-feira (14).

“A questão da regulação, essa ‘fila da morte’, é um caso que abala toda a Bahia. Mas o problema está além da regulação, que deveria ser um sistema que deveria melhorar o atendimento ao cidadão. O problema está além disso, no fato de o estado não ter ofertado atenção básica à saúde”, disse o deputado federal, em entrevista à Rádio Excelsior Recôncavo, de Cruz das Almas.

“É um atendiemento pré-natal, é um exame que a pessoa precisa fazer antecipadamente, um atendimento que oriente as pessoas a cuidar da saúde. Mas nada disso tem acontecido: quando um médico prescreve um exame, passam mais de seis meses e a pessoa não consegue agendar”, afirmou o pré-candidato, que apontou ainda a necessidade de expandir o atendimento especializado pela Bahia e descentralizar os serviços.

“Cruz das Almas, em relação a outros municípios, ainda é perto da capital, mas tem gente do oeste que tem que se deslocar até Salvador para qualquer procedimento, qualquer exame, em relação ao câncer, por exemplo”, comentou Roma, segundo o qual, médicos, enfermeiros e demais profissionais de saúde foram relegados à “pejotização”. “Muda a gestão de uma unidade, o médico emite uma nota fiscal e fica até quatro meses sem o salário. O médico também tem família, também precisa de suporte”, disse ele. Fonte: Bahia.ba

Carregando...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Ler mais