“Vida de gado, povo marcado, povo feliz”

0 47

Por Magno Jouber

Em 2018 o governador Rui Costa (PT) foi reeleito no primeiro turno governador da Bahia. Não resta dúvida que durante os oito anos de mandato Rui sempre foi muito bem avaliado como um bom gestor. Em Valença o governador obteve nas urnas uma expressiva votação com 29.578 votos (75,26%), mas diferente do resto da Bahia as ações de “tamanho G” ficaram limitadas a uma policlínica regional e após muitas cobranças, ocorreu o início da requalificação da BA 001, muito pouco para a 18ª cidade com mais pessoas na Bahia. Fora essas duas “grandes obras”, nada mais foi feito por aqui.

Um olhar mais apurado, é notório a ausência do estado na nossa Valença. Ninguém mais fala do esgotamento sanitário, algo batendo nas nossas portas para o cumprimento do marco legal do saneamento. Nenhuma sinalização de geração de emprego e renda, segurança pública, entre outras demandas urgentes.

A promessa, feita em palanque na campanha da primeira eleição para governador, da construção de um hospital regional e o semi anel rodoviário ficaram no esquecimento. O descaso por Valença é tão grande que até mesmo a requalificação da BA 001, rodovia que passa na zona urbana da cidade, a princípio, não terá nenhuma melhoria nas ruas esburacadas das extremidades que interligam o bairro do Jacaré à Aguazinha. Oxalá, devido à aproximação das eleições 2022 o estado resolva oferecer esse “bônus” para a população valenciana.

No mais, fica difícil se pensar em alguma grande obra, haja vista que o eleitor de Valença parece estar conformado com o que nos foi oferecido durante os 16 anos de domínio do PT nas Bahia. “Vida de gado; povo marcado, povo feliz”, Zé Ramalho.

Carregando...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Ler mais